CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ

RUA VICTÓRIO VIEZZER. 84 - CAIXA POSTAL 2.208 - CEP 80810-340 - CURITIBA - PR

FONE: (41) 3240-4000 - FAX: (41) 3240-4001 - SITE: www.crmpr.org.br - E-MAIL: protocolo@crmpr.org.br

 

 

PARECER N.º 1040/98-CRMPR

PROTOCOLO N.º 4142/97 - CONSULTA N.º 046/97-AJ

ASSUNTO: INFORMAÇÕES GÉNERICAS SOBRE PATOLOGIA DO CORAÇÃO

PARECERISTA: DR. MIGUEL IBRAIM ABBOUD HANNA SOBRINHO

 

            Através da Portaria n.º 178/97-AJ, fui designado para emitir parecer sobre o constante da documentação encaminhada pelo Sr. J. C. G. M., que solicita deste Conselho a gentileza de que lhe seja fornecido um documento onde conste informações e esclarecimentos sobre:

 

            1. Qual a especialidade da Dr.ª C. M. C., CRM xxxxx e se sua especialidade habilita-a a emitir parecer especializado sobre doenças do aparelho circulatório.

            R) A especialidade da referida doutora registrada neste Conselho é CIRURGIA GERAL.

Como médica ela pode e tem habilitação para atender qualquer enfermidade. Podendo inclusive, pronunciar-se por escrito sobre seu parecer quanto a enfermidade em questão. Não pode anunciar especialidade que não possui.

 

2. Qual o significado das expressões CARDIOPATIA GRAVE e INSUFICIÊNCIA CORONARIANA GRAVE.

            R) Cardiopatia = patologia no coração;

              Insuficiência coranariana = doença coronariana;

             Grave = suscetível a conseqüências sérias, com relação a morbidade e/ou mortalidade.

             

            3. Qual o significado dos diagnósticos:

a) CID 412.9/7; b) CID 429.4/3; c) CID 411.9/0

R) a) Infarto antigo do miocárdio.

              b) Distúrbios funcionais conseqüentes a cirurgia cardíaca

              c) Outras formas agudas e subagudas da doença isquêmica do coração.

 

            4. O que significa para uma junta de inspeção de saúde as expressões:

a) perícia médica; b) verificar o estado de saúde física; c) observação clínica;

            R) a) Exame de caráter técnico e especializado na área médica.

             b) Estado o indivíduo, cujas as funções físicas se achem normais - verificar.

             c) Observar o tratamento médico que está sendo administrado.

 

            5. Qual o critério, índices ou parâmetros constantes dos exames realizados que levam um médico a classificar uma doença isquêmica do coração em grau funcional de I a IV?

            R) A Associação Canadense de Cardiologia estabeleceu uma classificação de acordo com a limitação que os sintomas crescem no paciente em:

            Classe Funcional I - sem dor torácica para as atividade habituais;

            Classe Funcional II - limitação com dor torácica para as atividades físicas habituais;

            Classe Funcional III - dor torácica a pequenos esforços;

            Classe Funcional IV - dor torácica de repouso

            A gravidade aumenta a medida que a Classe Funcional aumenta.

 

            Ressalto que o consulente não especificou doenças e nem situações que pudessem fornecer quaisquer outros dados para respostas mais completas.

 

            É o Parecer.

            Curitiba, 20 de novembro de 1997.

 

 

DR. MIGUEL IBRAIM ABBOUD HANNA SOBRINHO

Parecerista.

 

 

Aprovado em Reunião Diretoria n.º 511 de 05/03/1998.