CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ

RUA VICTÓRIO VIEZZER. 84 - CAIXA POSTAL 2.208 - CEP 80810-340 - CURITIBA - PR

FONE: (41) 3240-4000 - FAX: (41) 3240-4001 - SITE: www.crmpr.org.br - E-MAIL: protocolo@crmpr.org.br

 

 

PARECER Nº 1899/2007 CRM-PR

PROCESSO CONSULTA N.º 97/2007– CI 18 /2007

ASSUNTO: N. ESTÉTICA MÉDICA

PARECERISTA: CONSª. EWALDA VON ROSEN SEELING STAHLKE

 

 

 

CONSULTA

 

                        Em resposta à solicitação da CI – CODAME sobre os termos utilizados no site e no folder da N. E. M., esclarecemos o que se segue:

 

FUNDAMENTAÇÃO E PARECER

 

                        1.HIDROLIPOCLASIA

                        A hidrolipoclasia é descrita como uma técnica em que se aplicam grandes volumes de uma substância isotônica (soro fisiológico) nas zonas de gordura localizada, em que as células adiposas absorveriam  o soro fisiológico, e quando aplicado o ultra-som, pelo aumento do calor as células estourariam, sendo eliminadas pela via linfática e urinária.

                        Esta descrição é encontrada em matérias leigas ou em sites de clínicas que oferecem este procedimento.

                        No entanto, no levantamento realizado sobre publicações científicas não foram encontrados trabalhos que forneçam subsídios para tal prática.

 

 

                        2. IONTOFORESE

                        A iontoforese é descrito como uma técnica não invasiva que é explicada como a “introdução de radicais químicos nos tecidos, através de um campo elétrico , produzido por uma corrente unidireciona, durante essa introdução ocorrerá repulsão e atração iônica de acordo com a polaridade de cada eletrodo e assim sua interação com a membrana biológica”, usa potencial inferior a 5V ou corrente elétrica de 0,1 a 1 mA/cm2, pretende de maneira controlada aumentar a transferência transdermal de uma variedade de drogas, o pioneiro na descrição do método foi Pivati, em 1747, no início do século XX Le Duc introduziu o termo iontoterapia e formulou hipóteses sobre esse processo e teria  demonstrado que íons seriam transferidos para a pele pela ação de corrente elétrica contínua e comprovou que essa transferência era pólo orientada, ou seja, dependia da polaridade do íon e do eletrodo sob o qual era colocado. Envolve três partes principais: o sistema que fornece a fonte elétrica, a solução doadora do íon e a região alvo do tratamento no paciente.

                        Os resultados dos trabalhos são conflitantes e não seguem a recomendação de ciência baseada em evidência.

 

                        Fundamentação teórica para iontoforese; Oliveira, A S, Guaratini, M I;Castro, C E S; www.cochrane.bireme.br

 

 

                        3. ENDERMOTERAPIA (ENDHERMAX)

                        A endermoterapia é descrito como uma técnica que se  baseia na pressão negativa,  entre 100 a 150 mmHg (negativos), com a finalidade de  incrementar a circulação venosa e linfática  associada a "massoterapia por rolagem e palpação".

É executada por um aparelho que, com movimentos de aspiração e rolamento ou deslizamento, compressão, amassamento e pinçamento, associado a exercício isométrico que será efetuado pela paciente durante a seção, pretende  melhorar a circulação, a oxigenação e o tônus da pele, reduzindo os “nódulos celulíticos”, assim como redistribuiria a gordura, evitando seu acúmulo em determinadas áreas e, ainda,  pretende promover a recuperação de escaras, de queimados e de cicatrizes hipo e hipertróficas entre outros procedimentos.   (www.google.com)

                        Não foram encontrados trabalhos de acordo com a recomendação de ciência baseada em evidência.

 

 

                        4. TERMOSLIM

                        É descrito como um equipamento de termoterapia profunda baseado na emissão de radiações infravermelhas de onda curta.

                        Pretende remodelar o corpo,  baseado na explicação de que teria ação na obesidade, por seu efeito termolipolítico e  na gordura localizada e na celulite por  estimular  a circulação,   que  ao estimular a sudorese, potencializaria  os tratamentos de desintoxicação geral, e agiria nas  contraturas e dores musculares, por sua capacidade de relaxamento muscular, e nos processos  dolorosos crônicos osteoarticulares, neuralgias, ciáticas, etc, devido ao seu poder anti-inflamatório e analgésico. (www.google.com)

                        Os resultados dos poucos trabalhos não seguem a recomendação da ciência baseada em evidência. (www.google.com)

                       

                        5. SCULPTRA

                        Sculptra® é  preencher base de ácido poli-L- láctico, em forma de pó,  que diluído em 3 a  5ml de água destilada é  aplicado em subcutâneo ou intradérmico profundo.  Registrado na ANVISA para esta finalidade. (www.google.com)

 

                        6. IMPLANTES FACIAIS

                         Leia-se preenchedores.

 

                        7.AMELAN:
                        O Amelan® é descrito como um produto para peeling superficial usado para tratamento de manchas de acne e como clareador de olheiras e de lesões hipercrômicas de pele,  composto por baixas concentrações  de ácido kójico, hidroquinona e ácido azeláico associado à  alfaquimiotripsina, enzima que potencializaria a ação de outros despigmentantes. Existem dois tipos de Amelan, o R, que exige supervisão médica, e o M, que pode ser usado até durante o dia.

                        Em matérias leigas consta que cada peeling de Amelan R custa entre R$ 450 e R$ 600 ( o preço é  fixado em dólar). O pote do do Amelan M sai, em média, por R$ 475, o paciente usaria  de três a quatro potes por ano em casa, por no mínimo um ano, com aplicação uma vez por dia ou em dias alternados. O produto é vendido sob prescrição médica, aparentemente por empresas importadoras.

                        Não foram encontrados trabalhos baseados em evidência conforme orienta a comunidade científica. (www.google.com)

 

                        8. ACCENT

                        É descrito como um aparelho de radiofreqüência que atuaria  sobre a flacidez, produzindo  grande aquecimento na área tratada, o calor intenso teria ação estimulante, favorecendo a formação de um novo colágeno e, conseqüentemente, o enrijecimento.

                        Este tratamento é habitualmente feito em várias sessões, promove sensação de queimação da pele, mas não ultrapassa os  40ºC, para evitar possíveis queimaduras.
                        Ainda não há trabalhos publicados baseados em evidência, para uma avaliação mais precisa. (
www.google.com)
 

                        9. CARBOXITERAPIA

                        Consiste na administração subcutänea, através de injeção hipodérmica, do CO2 diretamente nas áreas afetadas.

                        É divulgado como sendo efetivo  em tratamentos para celulite, flacidez cutânea, estrias e como coadjuvante na gordura localizada. Também seria utilizado na terapêutica de arteriopatias, flebopatias, úlceras vasculares e psoríase, entre outras.

                        Possíveis efeitos colaterais limitar-se-iam  a dor durante o tratamento, pequenos hematomas decorrentes da punção, e sensação de crepitação no local, resultante do pequeno enfisema  que desapareceria em média em até 30 minutos.

                        Os infusores de CO2 são registrados na ANVISA, constando no manual de alguns deles a indicação percutânea.

                        É divulgado nos meios eletrônicos (google e sites), que o  próprio fabricante de determinado equipamento refere que dados histopatologicos obtidos por biópsia em pacientes tratados na Itália e por seu representante nos Estados Unidos teriam informado que o método é inócuo ao tecido conectivo, incluindo-se estruturas vasculares e nervosas,  já tendo sido realizados  20 000 (vinte mil) tratamentos de carboxiterapia no mundo  com índice de complicações, reações adversas e  mortalidade de zero.

No entanto, existem poucos trabalhos científicos e controlados que mostram resultados em relação a este tratamento específico. Há na literatura vários estudos utilizando esta técnica para outros tipos de alterações. Há carência  de literatura embasada de forma científica  que corroborem os resultados. (www.google.com)

 

                        10. MANTHUS

É descrito como um aparelho que pretende  combater a celulite e a gordura, reabsorver hematomas pós-cirúrgicos, formar colágeno evitando a formação de aderências no pós-cirúrgico e pós-lipoaspiração, podendo ser aplicado no abdômen, culotes, pernas, glúteos, braços e dorso. Há referência de  não haver dor durante a aplicação, apenas um leve formigamento e aquecimento. Não existem trabalhos baseados em evidências como recomenda a comunidade científica.

 

                        11. SUBINSCISÃO (Subcision)

                        Técnica que através do uso de agulha para injeção  promove a secção dos septos conjuntivos dérmicos   e do SMAS, promovendo preenchimento autólogo por formação de colágeno cicatricial e redistribuição de gordura devido à formação de hematoma. Indicado para rugas profundas na face, cicatrizes retráteis deprimidas, estrias atróficas e outras retrações. (www.google.com)

                       

 

                        É o parecer, smj,

Curitiba, 28 de novembro de 2007.

 

 

Cons. EWALDA VON ROSEN SEELING STAHLKE

Parecerista

 

Aprovado em Reunião Plenária n.º 1.982ª, de 10/12/2007 – CÃM I.